ghost image socials
Eleições nos EUA
Remake de anúncio icónico tenta "derrubar" Trump
20 de outubro de 2020
Image
Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.
Remake de anúncio icónico tenta "derrubar" Trump

Nota da direção editorial:

O jornalismo positivo nunca foi tão importante para a economia do país. Apoie a produção dos nossos conteúdos tornando-se membro ou subscritor da nossa comunidade.

Faça parte de uma causa de empoderamento das marcas, das empresas e das pessoas que nelas trabalham.


Com a aproximação das eleições norte-americanas, as marcas começam a marcar as suas posições num ano desafiante para os EUA. 

 

A adicionar à pandemia de Covid-19 que tem "assolado" o país, também as manifestações anti-racistas continuam a fazer-se ouvir um pouco por todos os estados. Talvez por isso seja o momento certo para a voltar a relançar o famoso anúncio da Monster.com, "When I Grow Up", lançado no Super Bowl em 1999. 

 

O filme icónico é considerado um dos melhores de sempre do Super Bowl já que apresentava cenas a preto e branco de crianças que revelavam os seus "sonhos" para o futuro - só que acabavam sempre por escolher profissões consideradas com "pouco futuro" no país. 

 

Agora um grupo de criativos uniu-se sob o mote "Parceria para uma América sem Trump" para fazer um remake do famoso anúncio numa mensagem anti-Trump com cenas semelhantes às da campanha original mas desta vez as crianças aspiram personificar alguns dos maiores defeitos de Trump, como por exemplo: "Quando eu crescer, quero ser racista".

 

A linha final distorce o próprio slogan de Trump: “Torne a América decente novamente”.

 

Os criativos por detrás do projeto são Jera Mehrdad, Craig Lederman e Kiran Koshy, todos sediados em Los Angeles. 

 

"Isto não é para ser partidário, trata-se de não dar a Trump um segundo mandato porque ele é lamentavelmente desqualificado. Acreditamos que um sistema bipartidário é construído para encontrar compromissos eficazes rapidamente e, assim, governar de maneira eficaz. Nenhum partido pode estar certo o tempo todo. Nenhum partido tem o monopólio de patriotismo, religião, segurança, ideias ou o que é certo para o país. Mas exige que ambos sejam respeitosos, civis e legais - princípios que parecem estar a cair no esquecimento sob o mandato de Trump", explica Koshy ao Adage. 

 

Artigos Relacionados

fechar

fechar

Subscreva a nossa newsletter e receba os temas e as notícias que são realmente importantes para si

Imagens de Marca Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.

Empower Brands Community Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.

fechar

X

Faça parte da nossa comunidade!

A comunicação positiva e o jornalismo inspirador nunca foram tão relevantes para a gestão da sua empresa. Apoie a produção dos nossos conteúdos e dos nossos projetos fazendo parte de uma comunidade que promove o conhecimento, o valor das marcas e a economia sustentável.


Saiba como se tornar membro ou subscritor. Seja bem-vindo à Empower Brands Community e ao Imagens de Marca.

SUBSCREVER

Obrigado, consulte o seu email.