ghost image socials
A Opinião de Ana Gaboleiro
Uma viagem ao vinho e às emoções com Vasco d´Avillez
6 de julho de 2018
Image
Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.
Uma viagem ao vinho e às emoções com Vasco d´Avillez
Ana Gaboleiro
Coordenadora Editorial Digital

Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social, inspiram-na a natureza e as atividades ao ar livre. Conhecer novas pessoas, visitar regiões e as suas tradições, e trazer na memória os sabores e cheiros que caracterizam o país é o que a move.

Desde o início do ano que sou o “rosto” da rubrica Da Serra ao Mar, em parceria com o Turismo do Centro de Portugal. Todos os meses viajo pela maior e mais diversa região do país à procura das experiências que se podem viver num destino tão vasto. A viagem tem sido incrível e por isso, neste texto, decidi abrir a alma e o coração e falar abertamente do que vivi neste último episódio.

Quando o Turismo do Centro de Portugal me ligou com uma proposta de reportagem dedicada ao mundo do vinho fiquei entusiasmada. Confesso que percebo pouco do assunto, mas a vontade de aprender é muita. O que eu não sabia é que iria ter como “guia” um dos maiores especialistas nacionais.

Comecei por pesquisar o nome: Vasco d´Avillez. À partida sabia que iria encontrar mais do que um conhecedor de vinhos, um verdadeiro contador de histórias. Relaxei. Na verdade, uma coisa não se pode desassociar da outra, uma vez que olho para o vinho como um encontro à mesa, onde há tempo para falar, namoriscar, e claro… contar muitas histórias. É uma espécie de desinibidor de conversas.

Depois decidi olhar para a sua história de vida. Vasco d´Avillez iniciou o percurso profissional no setor vitivinícola em 1970 como Chefe do Serviço de Relações Públicas da J.M. Fonseca Internacional Vinhos, onde esteve até 1977. Até ocupar o cargo de Presidente da Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa, em janeiro de 2011, foram várias as empresas e os países por onde passou. Em 2015 foi condecorado com a Comenda da Ordem do Mérito Agrícola pelo ex-Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva. Uma das muitas distinções de que foi alvo ao longo da sua vida profissional, inteiramente dedicada ao vinho. Hoje está reformado e é consultor na área.

Senti-me “pequenina”, a biografia transportava consigo o enorme peso da responsabilidade.

Os mais de 1,80m de altura, 70 anos de idade e uma vida de sabedoria, assustaram-me, tenho de confessar.

Sentei-me à mesa para jantar. Iria ter a minha primeira conversa com Vasco d´Avillez e, claro, queria deixar uma boa impressão. Pegou na carta dos vinhos do Convento de Belmonte, olhou, pensou, questionou qual era a ementa e pediu, sem hesitar. Percebi que o melhor seria ser o mais honesta possível e disse-lhe que não estava muito à vontade para falar de vinhos, apesar de os saber apreciar à minha maneira. Conquistou-me ao dizer “Ana, não há quem saiba muito ou pouco de vinhos. O que a si lhe souber bem é o que está correto”.

Fui relaxando. A conversa fluiu e naquele jantar ,Vasco d´Avillez conseguiu cativar a atenção de todos os que estavam presentes naquela sala, incluindo turistas estrangeiros. História atrás de história, risadas seguidas de arrepios, emoções misturadas com sentimentos. Tudo naquele jantar fluiu e o nervosismo passou a admiração. Esqueci-me que estava perante o meu entrevistado e comecei a olhar para o Vasco como um amigo.

Vasco d´Avillez tem uma enorme vida dentro de si, olha para tudo de forma única, e vive as suas histórias como se as contasse pela primeira vez, apesar de termos a certeza que não. Vasco d´Avillez é apaixonado pelo vinho, pela vida, pelos 14 netos, os três filhos, e a mulher que conheceu num acidente de mota na CUF (uma longa história).

Na viagem deu-me concelhos de vida, explicou porque hoje é Diácono e falou-me de um livro que escreveu para a neta. Vivi um turbilhão de emoções nesta viagem. Cheguei cansada, mas feliz. No fim do dia deitei-me e senti-me enriquecida. Continuo a não ser especialista em vinho, mas nunca mais me vou esquecer de como foi bom viver esta experiência e sair de lá a saber um pouco mais do que sabia antes.

Como acredito que nada nesta vida é por acaso, tenho a certeza que muitas das sábias palavras de Vasco d´Avillez um dia vão fazer todo o sentido.

E como o entendido em vinhos é mesmo Vasco d´Avillez, convido-vos a ver algumas das muitas conversas que tivemos com este especialista que nos guiou por um episódio onde nos mostrou a importância da influência da serra e do mar nos vinhos do Centro.

A influência do mar nos vinhos

A influência da serra nos vinhos

Artigos Relacionados

Da CBRE em Portugal e Espanha
13 de novembro de 2018
Pessoas & Lugares
A opinião de Hugo Oliveira
9 de novembro de 2018
Opinião
Sem preconceitos, sem pós-produção
9 de novembro de 2018
Pessoas & Lugares

fechar

fechar

Subscreva a nossa newsletter e receba no seu e-mail as notícias mais quentes da área.

Imagens de Marca Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.

Cristina Amaro Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.