ghost image socials
A opinião de Rui Paiva
Transparência e Comunicação: Pilares estratégicos na cultura de qualquer empresa
1 de março de 2018
Image
Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.
Transparência e Comunicação: Pilares estratégicos na cultura de qualquer empresa
Rui Paiva
Presidente WeDo Technologies

A cultura de uma organização, não só, define a sua existência, como influencia toda a sua estratégia e pode determinar o seu sucesso.

Ao longo do tempo e de várias aquisições, fomos ganhando dimensão e acolhendo novas culturas, empresarias, sociais e não só. Com essa experiência, criámos um modelo que consideramos ser o ideal para nós - não há receitas replicáveis nesta matéria. Mas é importante a existência e definição de um modelo, que fortaleça a identidade e o sentimento de pertença, bem como a partilha dos seus valores-base entre todos os que fazem parte dessa organização. Algo tão simples, mas fundamental para garantir resultados.

É também muito importante que todas as pessoas se sintam envolvidas, no tal sentimento de pertença, e ganhem essa vivência para que, na continuidade, se consiga manter acesa essa cultura. Uma cultura vivida e sustentada, porque essa torna qualquer empresa ainda mais forte.

No entanto, para se ter uma cultura verdadeiramente vivida, as regras definidas devem ser transparentes, claras e acima de tudo, praticadas a 100%. É aí que está o segredo: não haver exceções. A transparência e clareza de processos são fundamentais. A par da transparência está a comunicação. Essas devem andar de mãos dadas e são estratégicas para a sustentação de qualquer cultura organizacional.

No futuro, as empresas serão certamente mais globais, multiculturais e até mais flexíveis. Um dos maiores desafios de qualquer gestor será certamente trabalhar a cultura das organizações. E esse será um problema que precisa de ser resolvido rapidamente e não deixar para mais tarde. Quanto mais forte uma cultura organizacional, mais forte a empresa e as suas equipas.

Gerir a diversidade, tratar da cultura da empresa como ponto agregador e saber quais são as ferramentas para fazer com que isso seja inclusivo, é o grande desafio. Dito isto, vão haver certamente grandes transformações. Tudo está a evoluir tão depressa, a automatização está a levar-nos para um processo em que conseguimos ter praticamente os mesmos resultados com bastante menos recursos dedicados a trabalhar.

Estamos a caminhar rapidamente para um cenário em que 25% das pessoas precisa de trabalhar para se ter o que hoje temos. Uma cultura organizacional eficiente transforma o ambiente de uma empresa, aportando mais objetividade, produtividade e sintonia entre todos os envolvidos.

Uma cultura empresarial forte torna as empresas ainda mais fortes e, normalmente, vencedoras.

Artigos Relacionados

A opinião de Sandra Isabel Correia
22 de junho de 2018
Opinião

fechar

fechar

Subscreva a nossa newsletter e receba no seu e-mail as notícias mais quentes da área.

Imagens de Marca Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito os termos e condições.

Cristina Amaro Newsletter

Li e aceito os termos e condições.

Obrigado, consulte o seu email.