ghost image socials
Barómetro Rep.Circle
Reputação corporativa é desvalorizada pelos gestores portugueses
25 de junho de 2020
Image
Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.
Reputação corporativa é desvalorizada pelos gestores portugueses

Nota da direção editorial: Ultrapassámos os nossos records de audiência em Televisão e Online nos últimos meses. Obrigado por ter estado connosco!

Agora, que começamos um novo ciclo, queremos continuar consigo e a tê-lo sempre ao nosso lado. Mais do que nunca é preciso estarmos juntos!


A pandemia veio trazer grandes desafios de liderança aos gestores de todo o mundo, seja pela rápida transformação digital, o teletrabalho, a incerteza do futuro ou a crise económica global. O momento mudou também a perceção dos líderes portugueses que, apesar de tudo, acreditam no regresso à normalidade da atividade económica no espaço de um ano.  


A conclusão é do Barómetro Rep.Circle “Covid-19: A perceção do Top Management em Portugal” que refere que 65,5% dos entrevistados não consegue definir se está pessimista ou otimista em relação à situação económica pós-Covid-19. A unanimidade está no impacto negativo na economia portuguesa.

 

A iniciativa da plataforma criada pela Lift Consulting, Rep.Circle, contou com a colaboração de elementos das administrações de topo e das primeiras linhas das principais empresas a operar no nosso país. 


45,7% dos entrevistados diz acreditar que, apesar da lenta atividade económica, a sua empresa terá superado a contração até ao final do próximo ano, havendo ainda uma fatia significativa dos executivos (37,9%) convicta de que o retorno à normalidade se fará já em 2020. Apenas 5% não prevê uma recuperação económica da sua empresa antes de 2022.  


Os gestores portugueses realçam pela positiva o papel dos serviços de saúde (63.4%), as forças de segurança (57,8%) e o Governo (52,1%). No fim da tabela ficou o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que apenas viu valorizada a sua atuação por 23,1% dos líderes nacionais.  


A maioria acredita que o comportamento das empresas tem correspondido às expetativas, com o retalho alimentar a ser altamente reconhecido por 87,8% da amostra, com a Sonae, Jerónimo Martins e Lidl a destacarem-se nas referências espontâneas.  


Por outro lado, a banca, setor essencial à superação do período de adversidade, apenas é referida positivamente por 21,4% dos entrevistados e negativamente por 78,6%.  

 

A maior preocupação dos gestores: os colaboradores 


No topo das preocupações internas dos executivos estão as iniciativas corporativas que permitem manter os colaboradores, apesar da desaceleração da atividade económica (80,8%), bem como a promoção do teletrabalho (78,2%). 


A antevisão da normalidade implica, porém, a mudança de alguns investimentos e a adaptação das empresas à realidade do país. Uma realidade que antecipa cortes nos próximos seis meses nos ‘Recursos Humanos’ (31,4%) e no ‘Investimento em Comunicação’ (26,8%), por oposição a um reforço de 18,7% em ‘Tecnologia’

A comunicação é, na verdade, um investimento pouco considerado ainda numa fase pré-Covid, sendo uma das suas áreas de intervenção – a gestão de crise – amplamente desvalorizada. Da amostra auscultada, quase 60% dos líderes corporativos afirma que a sua empresa não tem um responsável de crise, ficando essa tarefa repartida por vários elementos da direção. 


Sobre aos canais escolhidos pelas organizações para veicular as suas mensagens, os ‘Canais Próprios Digitais’ (72,3%) e as ‘Redes Sociais’ (71,2%) são os eleitos pelos gestores, uma aposta que pretendem manter nos próximos anos. Verifica-se ainda uma desvalorização da ‘Rádio’ (87,5%) e dos ‘Principais Canais de Televisão’ (85,6%), considerados pouco relevantes para a comunicação das empresas. 

 

Reputação corporativa é desvalorizada 


No que à reputação corporativa diz respeito, identifica-se uma enorme dificuldade em classificar o impacto da Covid-19 neste que é um dos mais importantes ativos intangíveis. A vasta maioria dos entrevistados (80,2%) não tem a certeza se o momento de crise terá repercussões reputacionais, havendo apenas 15,2% que encontra aqui uma oportunidade de melhoria das perceções sobre a sua organização. 


Quando questionados sobre as dimensões da reputação corporativa mais relevantes no atual contexto, os quadros diretivos destacam a importância da ‘Visão e Liderança’ – o papel do líder e a sua visão clara do futuro -, logo seguida da ‘Cidadania’ e do ‘Ambiente de Trabalho’. Note-se que tradicionalmente a dimensão ‘Produtos e Serviços’ é o principal driver da reputação das empresas, em Portugal e não só, sendo neste estudo a variável menos valorizada pelos inquiridos.  


Salvador da Cunha, CEO da Lift Consulting e fundador do Rep.Circle, alerta que “já é tempo de os gestores portugueses compreenderem a importância da reputação corporativa, um ativo por vezes desvalorizado, mas que traz grandes benefícios às organizações, sobretudo no contexto de crise como o que vivemos. Há demasiadas variáveis que não podemos controlar numa situação de pandemia, e daí o nível de incerteza aferido pelo barómetro, mas ter as ferramentas para medir, monitorizar, mitigar e gerir o impacto que as perceções poderão ter nos resultados do negócio, trará seguramente um nível de confiança acrescido aos decisores”. 


Artigos Relacionados

Com aplicações de mobilidade elétrica
3 de agosto de 2020
Últimas

fechar

fechar

Subscreva a nossa newsletter e receba os temas e as notícias que são realmente importantes para si

Imagens de Marca Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.

Empower Brands Community Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.

fechar

X

Faça parte da nossa comunidade!

A comunicação positiva e o jornalismo inspirador nunca foram tão relevantes para a gestão da sua empresa. Apoie a produção dos nossos conteúdos e dos nossos projetos fazendo parte de uma comunidade que promove o conhecimento, o valor das marcas e a economia sustentável.


Saiba como se tornar membro ou subscritor. Seja bem-vindo à Empower Brands Community e ao Imagens de Marca.

SUBSCREVER

Obrigado, consulte o seu email.