ghost image socials
A opinião de Miguel Caeiro
Que Chapéu você gosta mais de usar?
20 de agosto de 2019
Image
Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.
Que Chapéu você gosta mais de usar?
Miguel Caeiro
Co-Founder e CEO SKORR

Ao revisitar a obra prima de Edward de Bono, tornou-se claro que esta é a diversidade que mais faz falta nas salas de reuniões das empresas.

Os temas de diversidade e inclusão estão, merecidamente, na ordem dia. Pessoalmente concordo acima de tudo com o tema de cotas para desfavorecidos economicamente, mas com provas dadas de superior capacidades e empenho, mais do que cotas para fatores de raça, sexo ou prática de atividades desportistas, por exemplo.

Existem fatores geracionais que justificam a lentidão nos resultados de algumas medidas corretivas, mas basta por exemplo olhar para os bancos universitários e a predominância feminina, para concluir que em pouquíssimos anos não será mais necessário corrigir o fator sexo, na presença, no mínimo igualitária, em posições qualificadas no mundo empresarial. Conforme as geografias do mundo, o fator raça demorará, infelizmente, um pouco mais. Mas sem dúvida o fator mérito será então o predominante e estaremos na presença de uma sociedade mais rica. Mas será suficiente? Estaremos nesse cenário preparado para enfrentar melhor e mais fortes desafios?

Independente de sexo, raça ou classe social, o ser humano deixa influenciar o seu comportamento por fatores de ego, tradição, experiência e contexto, e tem fraca predisposição para ouvir o outro, para se abrir a outras perspetivas, para experimentar a mudança e assumir o risco.

No âmbito do Pós-MBA que frequento na Inova Business School de São Paulo, na aula de Criatividade e Ideation do Prof Tadeu Brettas, reencontrei a fabulosa obra prima de Edward de Bono, editada pela primeira vez em 1985, e desde então muitas vezes atualizada, “Six Thinking Hats”.

De Bono defende que não importa tanto rotular as pessoas descrevendo-as ou colocando-as em prateleiras de personalidade, mas sim caracterizar comportamentos, e utilizar essa capacidade única do ser humano de focar em um comportamento, campo de sensibilidade, de cada vez, e explorar o pensamento paralelo em grupo, atingindo ideias e desenho de soluções substancialmente mais ricas em menos tempo, extraindo o melhor de cada equipa.

Image


Em uma dada discussão, a importância de todos os elementos à volta de uma mesa assumirem, de forma rotativa e ordenada, diferentes papéis, diferentes perspectivas, olhares distintos sobre uma mesma realidade, é o que de facto gera ideias inovadoras e disruptivas, permitindo saltos qualitativos importantes.

O papel do moderador, chefe ou não, neste procedimento, é de suma importância, pois a correta aplicação do método é o que permite extrair o melhor de cada um, o melhor de todos.

Óbvio que na vida, pessoal e profissional, cada um de nós é percebido pelos outros como usando, predominantemente, um chapéu ou outro. Nós próprios acabamos por assumir que a nossa maneira de ser é mais de chapéu vermelho, ou de amarelo, ou de branco. Existe ainda a tendência para rotular os cargos com chapéus, o Financeiro é um chapéu preto, o marketing é sempre um chapéu vermelho, e por ai vai, Tudo isto são erros de procedimento que têm que ser evitados se queremos que de facto a riqueza de diferentes perspectivas e a verdadeira diversidade venha ao de cima nas nossas empresas.

Deixo assim o desafio de, mesmo na sua vida pessoal, ouse, arrisque, atreva-se a usar mais do que apenas um chapéu, não se deixe rotular, não fique paralisado na percepção que têm de si, troque de chapéu sempre que oportuno e veja como de repente o sol pode brilhar mais forte.


"If you never change your mind, why have one?" Edward de Bono.

Artigos Relacionados

A opinião de Joana Carravilla
20 de setembro de 2019
Opinião
Feira termal, de saúde e de bem-estar
20 de setembro de 2019
Pessoas & Lugares

fechar

fechar

Subscreva a nossa newsletter e receba no seu e-mail as notícias mais quentes da área.

Imagens de Marca Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.

Cristina Amaro Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.