ghost image socials
Produto do Ano 2018
Os produtos mais inovadores do mercado
7 de fevereiro de 2018
Image
Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.
Os produtos mais inovadores do mercado
Francisco Branco
Jornalista

Formado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Além de ser um eterno sonhador, e curioso por natureza, uma das suas paixões é percorrer o país de lés-a-lés em busca das histórias de sucesso das empresas e marcas nacionais.

São os produtos que mais se destacam no mercado nacional pela sua inovação. A cerimónia de entrega de prémios do Produto do Ano 2018 decorreu no NewsMuseum, em Sintra, e ao todo foram distinguidos produtos em 32 diferentes categorias, depois do voto direto dos consumidores. O colchão Pikolin Smart Pik, que integra um dispositivo inteligente que mede a qualidade do sono, foi considerado este ano o mais inovador.

Criado em França em 1987, este galardão continua a ter a mesma missão: guiar os consumidores até aos melhores produtos no mercado e premiar as marcas pela aposta na qualidade e inovação.

Fator que, de resto, parece ser cada vez mais valorizado pela população. É isso que indica o estudo realizado pela entidade a cerca de 6 mil inquiridos. “Continuamos com uma taxa de 89% de consumidores que querem produtos novos, e temos outro dado bastante revelador que são os 76% de portugueses que estão dispostos a pagar mais por um produto que os satisfaça também. Portanto, é bastante importante a questão da inovação dos produtos, até porque é a inovação que faz a indústria mexer”, salienta José Borralho, CEO do Produto do Ano.

Ainda neste estudo, e no que se refere ao que os consumidores privilegiam em novos produtos, 93% dos inquiridos destaca a boa relação qualidade/preço, 59% dão preferência aos produtos que melhorem a saúde e 39% escolhem produtos mais naturais.

E até que ponto os portugueses valorizam hoje galardões como este? “Nós temos dados, não só a nível nacional, como internacional, em que são as próprias marcas que referem o crescimento de vendas que têm quando colocam o selo vermelho nas suas embalagens. É um símbolo que ao fim de 14 anos em Portugal está bem enraizado e hoje o «Produto do Ano» tem uma taxa de notoriedade na ordem dos 65%”, refere o responsável.

Nesta edição, e ainda antes da entrega dos prémios, o Produto do Ano promoveu uma conferência dedicada ao tema “Os Millennialls e a Inovação”.

“Penso que muitas vezes o que está em causa é a linguagem, e a dificuldade que nós temos de compreender este target, e como ele comunica. O que se conclui daqui é que, independentemente da forma como comunica, a marca tem de perceber uma coisa: quando entra neste tipo de mercado, com este tipo de influenciadores digitais, tem de saber respeitar a sua identidade. Eu não posso obrigar o influenciador digital aos meus padrões como marca, porque estou a descaracterizar a sua identidade e isso não é bom para a forma como ele vai comunicar”, explica José Borralho.

Veja aqui a lista completa dos vencedores desta edição.

Artigos Relacionados

Reportagem
13 de agosto de 2018
Marca.te
Lançamento da campanha “Origem Vitacress”
9 de agosto de 2018
Marca.te
Reportagem
7 de agosto de 2018
Marca.te

fechar

fechar

Subscreva a nossa newsletter e receba no seu e-mail as notícias mais quentes da área.

Imagens de Marca Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.

Cristina Amaro Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.