ghost image socials
A opinião de Carolina Afonso
Chegaram os Alphas, para quem salvar o Planeta é um driver
8 de outubro de 2019
Image
Image
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.
Chegaram os Alphas, para quem salvar o Planeta é um driver
Carolina Afonso
Professora Universitária | Marketing Manager

Este fim de semana dei comigo a ser “empurrada” para o Lidl em busca dos “Guardiões da Terra”, até então ilustres desconhecidos para mim. A Flora, o Gotas, o Solis, a Bia e o Chamas são os cinco Guardiões, comprometidos em ajudar o Planeta Terra, apresentadas em forma de peluche e caneca, que pretendem sensibilizar os mais novos para as questões ambientais.

Ao mesmo temos a Greta Thunberg, jovem ativista sueca mobilizadora de multidões em torno da causa ambiental.

Independentemente das polémicas sobre a seriedade do estado do ambiente, que não comento por entender não ter conhecimento suficiente na matéria, o que é um facto é a temática ambiental é uma preocupação das gerações mais novas e um driver importante para os marketers melhor compreenderem o comportamento de compra dos consumidores.

Vários estudos científicos já apontavam a geração Millennial como sendo mais preocupados com a sustentabilidade e com o ambiente, porém esta consciência é uma característica psicográfica ainda mais evidente nas gerações que seguem, sobretudo na denominada “geração Alpha”. São os nascidos depois de 2010. São indivíduos que apesar de expostos a múltiplas plataformas digitais, são muito mais envolvidos em causas mobilizadoras.

O interessante desta geração é não só o seu interesse pela temática, mas sobretudo a sua energia mobilizadora. E os temas da sustentabilidade acabam por vir “down-top”, ou seja, são os mais novos que acabam por sensibilizar os mais velhos para estas temáticas. O fenómeno não é novo e basta recuarmos uns anos e recordarmos que foram os mais novos que ensinaram e em muitos casos “obrigaram” os mais velhos a separar o lixo em casa. Agora chegou o momento de passar da alteração de comportamento para o cenário da decisão de compra.

Estes futuros novos consumidores poderão ser de facto a primeira geração verdadeiramente ecologicamente consciente, ou seja, indivíduos que procuram consumir apenas os produtos que causem o menor – ou não exerçam nenhum – impacto ao meio-ambiente. E não precisamos esperar que cresçam, ou não fossem estes influenciadores de compra. Eu já fui influenciada e perdoem-me a publicidade e inconfidência, mas ir ao Lidl em busca dos Guardiões da Terra já passou a fazer parte da minha rotina.

Artigos Relacionados

A opinião de Aberto Rui Pererira
18 de outubro de 2019
Opinião

fechar

fechar

Subscreva a nossa newsletter e receba no seu e-mail as notícias mais quentes da área.

Imagens de Marca Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.

Cristina Amaro Newsletter

Obrigado, consulte o seu email.

Li e aceito a política de privacidade.